A REGRA DA SUA APOSENTADORIA PODE MUDAR EM BREVE

Você precisa de um Plano B, se não, este é um desfecho inevitável para o seu futuro financeiro… e ele está bem mais próximo do que você imagina

Não importa a sua situação financeira hoje, depois de ler este artigo você vai precisar tomar alguma atitude.

Veja essa imagem…

Este é um desfecho inevitável para o seu futuro, caso você não tenha um Plano B, a partir de agora.

Longe de mim querer fazer terrorismo ou algo parecido, inclusive porque as medidas que estão prestes a serem tomadas são de extrema importância para o sucesso econômico do País.

Na primeira semana de Governo, do quarto andar do Palácio do Planalto, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni pegou o telefone de seu gabinete e ligou para Paulo Guedes.

E o que foi falado nesta ligação tem impactos diretos na sua vida.

Todos sabemos que o sucesso do governo de Jair Bolsonaro está vinculado diretamente à retomada da economia.

Hoje está claro que qualquer sucesso da ordem econômica depende, em alguma instância, disso.

O que foi falado na ligação de Onyx para Paulo Guedes revela a verdadeira situação: O atual sistema está “condenado”…

O rombo estimado é da ordem de R$218 bilhões…

Fonte: https://exame.abril.com.br/economia/governo-bolsonaro-quer-restringir-acumulo-de-pensao-com-aposentadoria/

A dívida bruta brasileira representa 80% do PIB…

[Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/09/07/divida-publica-deve-ultrapassar-80-do-pib-em-2020-preve-governo.ghtml]

Mas, desde já, é preciso que você tenha em mente: não há muito tempo.

Já existe uma mobilização das bancadas estaduais em prol disso.

O texto final deve ser definido muito em breve, Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

O que está sendo proposto é uma mudança estrutural.

E você precisa estar atento aos mínimos detalhes para não cair em nenhuma armadilha…

Imagino que você contribua para o INSS, certo?

Pois continue fazendo isso.

Não compensa interromper os pagamentos depois de tanto sacrifício.

Só que agora haverá uma diferença fundamental.

Você pode ter uma aposentadoria imobiliária para não depender apenas do Governo.

E, se VOCÊ JÁ TEM um plano de Previdência, esta é a chance imperdível de ter mais uma aposentadoria complementar.

Melhorar suas possibilidades de ganhos futuros.

INVESTINDO MUITO POUCO.

Antes, peço que você entenda melhor a situação que vivemos:

Hoje, a previdência no Brasil para o setor privado e INSS funciona em um modelo de repartição.

Os trabalhadores pagam mensalmente a previdência.

Esse dinheiro ajuda a bancar o benefício dos que estão aposentados.

Ou seja, quem trabalha sustenta quem não está trabalhando.

Veja estas manchetes…

Repare na data.

Hoje, o valor mínimo pago aos aposentados é de um salário mínimo, que foi fixado em 2019 em R$ 998.

O teto do INSS para os benefícios foi de pouco mais de R$ 5000…

Ou seja, este é o valor máximo que você poderá receber como um aposentado do INSS.

E este valor poderá diminuir no tempo, em função de fatores principalmente demográficos…

O Brasil passa por uma transição demográfica. Chegou ao fim o famoso “bônus” demográfico que o País vivia.

Agora, o número de idosos que dependem de trabalhadores ativos vem aumentando ano a ano.

Segundo o IBGE, a relação de dependência no Brasil vai saltar dos 11% atuais para 36% até 2050. Ou seja, para cada 100 adultos aptos a contribuir, o país terá 36 idosos para sustentar.

Por isso o Governo quer a mudança no modelo. De repartição para um regime de capitalização, com o devido período de transição no meio.

No novo modelo, cada trabalhador vai fazer uma poupança individual para financiar sua própria aposentadoria, no futuro, ou seja, o não vai ‘se misturar’ com o dos demais trabalhadores.

Quem vai pagar o custo da transição?

O Governo ainda não sabe estimar nem quanto será, nem quem vai arcar.

Dizem estar se debruçando para entender.

Note que este sistema foi implantado em outros países.

No Chile, por exemplo, isso ocorreu no regime na ditatura de Pinochet – e até hoje essa medida é criticada.

Não estamos aqui para fazer juízo de valor a nenhuma medida do Governo, mas sim para buscar uma reflexão quanto ao que pode acontecer com os cidadãos – sujeitos às decisões.

Alguns aposentados no Chile recebem até menos que o salário mínimo chileno.

Na prática, a poupança que fizeram, contribuindo só com parte do próprio salário não foi suficiente.

Agora, uma pergunta:

Você consegue se imaginar em um futuro em que dependerá financeiramente dos outros para fazer as coisas que tem vontade?

Um futuro em que você não vai poder viajar mais porque as contas não fecham…

Sem conseguir sequer pagar um bom plano de saúde (justamente quando você mais precisa dele).

Não vai poder frequentar os restaurantes que você tanto gosta com a família.

Não vai poder dar o conforto às pessoas que você ama.

Ou ainda pior: ter que disputar uma vaga de emprego aos 60, 70 anos de idade porque não consegue sobreviver com a sua aposentadoria.

Eu não acho que é dessa forma que você merece chegar à velhice.

E não dá para se sentir inseguro quando o assunto é o seu futuro financeiro e de toda a sua família.

Ainda assim, negligenciamos o assunto.

Na escala de prioridades, o “futuro” parece estar longe demais e preferimos “deixar para depois”.

Acontece que não dá mais para resolver depois.

Quem vai pagar a conta quando chegar a sua vez de se aposentar?

O Governo parece que não.

É revoltante saber que você contribui todos os meses com o INSS mas não têm garantia nenhuma que receberá o dinheiro de volta.

Com as reformas, ainda vai ser preciso endereçar o custo da transição.

Lembrando que o rombo atual já supera os R$200 bilhões de reais…

Ou seja, o natural é que os brasileiros sofram ainda mais até esta situação se estabilizar.

Justamente na aposentadoria…

Na fase em que seus gastos aumentarão e que você mais deseja viver com tranquilidade, sua aposentadoria pode não existir.

Este não é um problema de longo prazo, que seus netos ou bisnetos viverão.

Está acontecendo.

As consequências dessa irresponsabilidade política podem cair sobre você já em 2019.

Não se espante se, num futuro relativamente próximo, todos os aposentados ou pensionistas do INSS receberem apenas um salário mínimo – ou algo bem próximo disso.

Viaje um pouco para o futuro.

Imagine a vida que você gostaria de levar daqui uns anos:

Suas horas de lazer…

O trabalho ao qual gostaria de se dedicar…

Os seus hobbies

A casa do jeito que você gosta…

Suas reuniões de família…

O convívio com os filhos…

Consegue visualizar isso dependendo apenas da aposentadoria pública?

No geral, as pessoas contratam o plano que o gerente do banco garante que é o melhor para elas.

Então elas voltam para casa tranquilas, certas de que fizeram o melhor que podiam.

Infelizmente, não é verdade.

Isso não é culpa delas, claro.

A culpa é exclusivamente dos produtos oferecidos no mercado

É preciso encontrar no mercado possibilidades de investimentos que ajudem a complementar a renda. Nesse sentido, a aposentadoria imobiliária, através do Consórcio Imobiliário, vem ganhando espaço como uma opção que auxilia a concretizar projetos e aproveitar a vida com qualidade e tranquilidade.

Funciona assim: o consorciado paga as parcelas para a formação do saldo do grupo e, por meio de sorteios realizados pela Loteria Federal, ou lances o dinheiro é liberado para um ou mais participantes por mês. Com a contemplação é possível investir em um imóvel, garantindo uma aposentadoria tranquila com a renda gerada pelo aluguel. O valor recebido mensalmente ajuda a pagar as parcelas restantes ou ainda pode ser usado para a compra de uma nova carta de crédito, acarretando um ciclo virtuoso de investimento. Com o tempo, o investidor poderá formar uma carteira de imóveis, garantindo o futuro financeiro da família.

E como o futuro não está tão distante quanto pensamos, é preciso enxergar o planejamento financeiro como aliado na busca pela aposentadoria com mais qualidade de vida, investindo em algo que alia ganhos com solidez: o imóvel.

Faça um consórcio para sua aposentadoria!

Faça um consorcio e tenha um futuro tranquilo . Acesse nosso Simulador de Consórcio e saiba mais!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: